Entrevista com Luan Bastos – FEZ-SE MAR

Fez-se mar, o curta do estudante Luan Bastos, conta a história de um músico que, após a morte de uma pessoa querida, entre em profunda depressão simultaneamente com um momento de abstinência criativa. O curta será exibido na noite desta quarta (13), no auditório da Facom, às 19 horas, em mais uma edição de mostra de estudantes do CineFacom. Luan é estudante do Bacharelado Interdisciplinar em Artes da UFBA e diz que o planejamento e o trabalho em equipe foi o maior aprendizado que ele teve com a realização deste trabalho.

CineFacom: Conheça, participe, divulguecurta! Fez-se Mar de Luan Bastos 1-      O que te levou a criar esse vídeo?

A ideia deste curta surgiu após uma sucessão de outras ideias, onde possuía a dor, a angústia, o sentimento de impotência e os conflitos psicológicos como matriz. A minha vontade era de retratar a realidade de inúmeras pessoas que passam por situações semelhantes, mas são pouco representadas e reconhecidas perante a sociedade.

2-      Quanto tempo esse trabalho demorou a ficar pronto? Como foi o processo de produção desse vídeo?

Cerca de seis meses. Após o roteiro, dividimos o processo em algumas etapas. Primeiramente, definimos as funções de cada componente da equipe, com ressalva às pré-estabelecidas. Ainda assim, foi preciso a colaboração de todos na maioria das funções, mesmo as que não lhe coubessem, devido ao pequeno número de integrantes na equipe. Na segunda etapa, definimos os equipamentos que precisaríamos e onde poderíamos consegui-los. Após, relacionamos os objetos de cena e definimos as locações. Seguindo, vieram os dias de filmagem (três dias) e a pós-produção.

3-      Quais os equipamentos utilizados? Da faculdade ou equipamentos emprestados?

Utilizamos uma câmera semi-profissional da Sony, que pertencia a um dos integrantes da equipe, além de microfones omnidirecionais e gravador portátil Edirol R4 de 4 canais, emprestados pela UFRB. Quanto à iluminação, nos utilizamos de improvisos com luzes de led, lanternas, gambiarras, abajur, papel celofane de cores diversas e papel manteiga.

4-      Quais suas expectativas com esse trabalho? Inscrever em festivais, exercício da faculdade?

O tiro inicial foi dado através de um trabalho acadêmico. Porém, este só serviu de motivação inicial, já que o projeto se tornou um objetivo de carreira.

5-      Fale um pouco da sua experiência como diretor realizador do audiovisual.

Ainda inicio minha carreira no ramo. O curta-metragem “Fez-se Mar” é o meu primeiro projeto em ficção (já havia feito alguns trabalhos experimentais), mas procuro mergulhar bastante no âmbito teórico também, pra recompensar essa ainda pouca prática. Depois desse trabalho, aprendi e tomei como experiência alguns pontos importantes: Planejamento é mais que fundamental; a importância de uma boa equipe, que tenha comprado a ideia e esteja disposta a realizá-la; ouvir sempre a equipe, mas sempre ter a palavra final, seguindo suas próprias intuições.

Advertisements